A crise política e econômica pela qual o Brasil passa está motivando cada vez mais empresários a tentarem abrir empresa no EUA. Segundo o Setor Econômico e de Promoção Comercial do Consulado-Geral de Miami, houve aumento de cerca de 40% na quantidade de investidores brasileiros a fim de abrir empresas ou expandir negócios nos Estados Unidos no ano de 2015.

Programas para abrir empresa nos EUA

Os empreendedores brasileiros que têm interesse em abrir empresa nos EUA precisam ficar de olho em programas que incentivem estrangeiros a abrir negócios no país. Esse tipo de iniciativa do governo americano pode facilitar a entrada da sua empresa no país e a obtenção de um visto permanente nos Estados Unidos.

Um dos exemplos é o programa EB-5, que incentiva o empreendedor estrangeiro a investir de US$ 500 mil a US$ 1 milhão em uma franquia nos Estados Unidos. A empresa deve gerar pelo menos 10 empregos para trabalhadores americanos.

Nesse programa, o empreendedor tem dois anos após a concessão do visto provisório para comprovar a criação dos empregos. Depois desse período, ele pode dar entrada no Green Card, que é o visto permanente, concedido para o empresário, cônjuge e filhos solteiros até 21 anos.

como abrir empresa nos EUA
Governo americano tem programas que incentivam estrangeiros a empreender no país. Foto: iStock, Getty Images

Como abrir empresa nos EUA

Para o empreendedor estrangeiro, os procedimentos para abrir empresa nos EUA podem parecer confusos e complicados. Por isso, é necessário ter um planejamento amplo e detalhado para que o capital investido e o seu retorno sejam maximizados.

O empreendedor deve observar aspectos legais, impactos tributários, obtenção de vistos de entrada no país e formas de financiar operações internacionais, entre outras informações. Para abrir empresa nos EUA, é fundamental ter uma visão ampla do processo de expansão do negócio e das principais tendências do mercado americano, abrindo caminho para traçar uma estratégia eficiente.

Veja no que prestar atenção, segundo a Drummond, empresa que presta serviços de internacionalização de negóciosbrasileiros nos Estados Unidos:

Estrutura societária

A escolha da estrutura societária e do tipo de entidade legal, por exemplo, vai influenciar nas implicações tributárias sobre a nova empresa, o que afeta diretamente os rendimentos do empreendimento.

Local de atuação

Outro ponto que merece atenção é a escolha do local de atuação: em muitos casos, a empresa se estabelece em um determinado estado devido aos benefícios fiscais oferecidos, porém possui operações em outro local.

Funcionários

Embora a legislação trabalhista seja mais simples e flexível que a brasileira, o empreendedor não deve descuidar das obrigações básicas, como o seguro desemprego, contribuição-previdenciária e seguro saúde obrigatório (Medicare).

Vistos

É importante entender os requisitos e peculiaridades dos vistos de entrada nos EUA. Cada tipo de visto estabelece um limite de permanência no país e define as atividades que podem ser exercidas. O L1 é o mais procurado por quem quer empreender nos EUA, pois permite a transferência de executivos ou gerentes entre empresas do mesmo grupo econômico ou vinculadas.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus seguidores nas redes sociais.