Mais uma fabricante de aeronaves no Brasil

Em tempos de grandes negociações na indústria global da aviação, como a união da Airbus com a Bombardier e o namoro entre Boeing e Embraer, a fabricante brasileira de aviões Inpaer luta para se tornar mais conhecida. A primeira decisão é a mudança de nome: Octans Aircraft. “Quero adotar uma marca de inserção natural no mercado global”, afirma o presidente, Milton Roberto Pereira. Ele já registrou a marca em outros países, como Canadá, China e Estados Unidos, e também na União Europeia. Engenheiro mecânico, Pereira trabalhou durante 40 anos no mercado financeiro antes de se dedicar à paixão por aeronaves. Em 2013, comprou um terço de participação na Inpaer, que fabricava aviões experimentais. Atualmente, é dono de 90% do negócio. Seus plano são ambiciosos. A empresa finaliza o projeto de uma nova aeronave que será homologada e cujo protótipo será entregue para voo no primeiro semestre de 2018.

Seguros Unimed fecha parceria com Multiplus
Na tentativa de ampliar a atuação no mercado segurador e desvincular sua imagem da falida Unimed Paulistana, a Seguros Unimed firmou parceria com a Multiplus para oferecer acúmulo de pontos na contratação de seguros. O negócio é mesmo promissor. Em termos práticos, funciona assim: um tíquete anual de R$ 3,5 mil pode gerar 28 mil pontos, o suficiente para o consumidor embolsar passagens aéreas internacionais.

A aquisição bilionária da Bosch
A alemã Bosch, maior empresa de autopeças do mundo, está prestes a comprar uma participação no capital da compatriota Here Tecnologia, especializada em mapeamento feito por GPS. Os detalhes da negociação liderada pelo presidente mundial da empresa, Volkmar Denner, são mantidos em sigilo, mas estima-se que a transação chegue a 1,2 bilhão de euros (aproximadamente R$ 4,6 bilhões), incluindo investimento no desenvolvimento de novas áreas de negócios.

Chineses de olho nos rótulos gaúchos

A vinícola chinesa Great Wall, uma das três maiores do mundo em volume de produção, está de olho no mercado brasileiro. Mas ela não quer apenas vender por aqui. Um grupo de executivos virá ao país em janeiro para assinar parcerias com produtores gaúchos. Como a lei brasileira limita que estrangeiros tenham posse de terras, a ideia é explorar a experiência dos empresários da Serra Gaúcha para vender no Brasil e na América Latina. Entre os rótulos mais conhecidos estão os Château Sungod e o Terroir Wine.

 

“Não é nada a celebrar, mas a situação de declínio, de descontrole da economia que havia até o encerramento do mandato da presidente Dilma Rousseff já não se vê mais. Tem uma circunstância psicológica melhor no país”
João Doria (PSDB), prefeito de São Paulo

 

US$ 74 bilhões é quanto as startups israelenses de alta tecnologia geraram a investidores em 2017. O valor recorde é 110% superior ao volume de 2016.

 

Fonte: .em.com.br

Comente